sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Fim de ano

Nossos biscoitos de natal (de peanut butter) que demos para os vizinhos com uma mensagem sobre Jesus

Pinguins no final do caça ao tesouro

 Natal com os corredores

Festa em Carrupéia

Que bom poder terminar o ano escrevendo para pessoas amadas, perto de pessoas amadas. Nosso natal foi assim, dia 24 com a família com direito a caça ao tesouro e teatro de Natal. Dia 25 nossa casa ficou cheia. Almoçamos com nossos corredores e alguns amigos. Cantamos, distribuímos presentes, cestas. Sabe aquele ambiente de confraternização gostoso? No menu strogonoff  e bronwnie com sorvete. Tive também que fazer feijão porque segundo minha ajudante Marta "festa de moçambicano sem feijão não é festa".
Para fechar com chave de outro ontem tivemos um culto com um jantar para a família dos trabalhadores lá da obra (nosso bairro se chama Carrupéia, Namicopo é do outro lado da rua). A festa foi dentro da primeira construção do CECORE e teve mais de 100 pessoas.
Hoje vamos virar com nossa igreja daqui. Cesinha vai ficar na churrasqueira assando frango, porque picanha aqui é coisa que eu ainda não vi, kkk.
Para vocês que nos acompanham um 2011 cheio de justiça, paz e alegria, isto é, do Reino! E não deixem de nos visitar por aqui!

Abraços dos Pinguins








terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Casório Moçambicano

Gito, Mena e meu marido lindo no jardim de Maputo

Não posso dizer que os casamentos de Moçambique são assim, mas gostaria de contar nossa experiência em um casamento entre o povo Shangana, do sul de Moçambique.
Um dia antes do casamento o noivo vai até à casa da noiva para pagar o "lobolo" (dote) combinado. Além desse valor cabe ao noivo também pagar pelas roupas da família da noiva, incluindo o vestido de noiva.
O casamento foi comemorado em dois dias. Resumo do primeiro: casamento civil na igreja (os noivos saem e entram novamente para começar o religioso), casamento religioso (as entradas são feitas com uma dancinha de passos), fotos no jardim da cidade (todos os convidados vão), almoço na casa da família da noiva. O primeiro dia começou às 10 horas e o almoço foi servido às 18 horas.
Pausa para a noite de núpcias.
Resumo do segundo dia: culto na igreja (os noivos vestidos de noivos novamente), passeio dos noivos pela cidade, almoço na casa da família do noivo, chegada da mudança da noiva na casa do noivo (isso mesmo, a família já traz os pertences e "entrega").
Tudo isso regado à muita música africana que eu ADORO. Tinha um mini coral uniformizado que acompanhava os noivos em quase todos os momentos e umas mamás (senhoras) muito animadas que cantavam e dançavam toda hora. Sabe aquele barulho que as mulheres fazem com a língua? Chama-se onular? Tem muuuuuito isso também.
Ficamos muito felizes de ver a alegria do Gito e da Mena e de poder compartilhar esse momento com eles, que aqui em Nampula conviveram com a gente e se tornaram nossos amigos. Foi tudo muito lindo e com muita abundância.
Pra fechar com chave de ouro, o porta alianças mais lindo de todos (que depois de mais de 3 horas de espera, teve que ir para dentro do carro, no ar condicionado porque não aguentava mais esperar a hora de entrar,kkkk).

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Mais da viagem

Chegamos!!! Depois de mais de 6000 km on the road : ) Foi tudo muito bom e somos gratos a Deus pela  oportunidade de podermos conhecer pessoas, lugares, culturas. Vou tentar postar algumas fotos da viagem aqui mas não sei quantas vou conseguir pois a conexão está lenta. O casamento em Maputo vai ganhar um post à parte, porque merece. Agora é assar aqui em Nampula aproveitar o resto das férias escolares das crianças (as aulas voltam em janeiro), organizar o Natal dos Corredores do Reino e esperar meu irmão!!!! Sim ele vem, ele e Florzinha de Jesus!

Ela merece!!!!! (na sorveteria da Kibon que na AS chama OLA)

 Igreja na qual ficamos hospedados (Alberton, AS)

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010